Lopes Roberto Koury Imóveis sorocaba


Imóveis, alugar ou comprar?

Chega uma certa idade em nossas vidas que quase todos nós queremos a mesma coisa… juntar as escovas de dentes com alguém e sair da casa dos pais rumo à sua própria vida.

Mas para que isto aconteça é necessário que o casal coloque todos os possíveis gastos de se morar sozinho nas contas e que, pelo menos no começo, estejam dispostos a alguns sacrifícios como reduzir o número de saídas nos finais de semana, gastar menos com a compra de itens supérfluos ou ainda esperar para realizar a troca do carro.

Gastos com água, luz, telefone, internet, TV por assinatura, IPTU, IPVA, seguro, supermercado, plano de saúde e demais despesas devem ser levadas em conta e não podem ser ignoradas, afinal são elas que vão determinar se é possível sair de casa ou não.

Se depois de colocar tudo isso em uma planilha de Excel você verificar que sim, é possível transformar a vida a dois em realidade, está na hora de você realizar a pergunta mais difícil de todas:

Eu compro ou alugo um imóvel?

Será que eu pago a parcela de um aluguel enquanto junto dinheiro para dar entrada em um bom imóvel ou começo a pagar um imóvel já de cara, mesmo com uma entrada pequena (o que torna o valor das parcelas bem maior)?

Para responder esta questão, devemos antes responder algumas perguntas como:

1- É melhor comprar um imóvel à vista ou pagar aluguel?

Comprar um imóvel à vista é algo raro hoje em dia, visto que os preços subiram consideravelmente nos últimos anos, se tornando mais difícil para a maior parte da população ter esta quantia disponível para a compra imediata de um imóvel.

Mas digamos que você possua um valor guardado depois de muito esforço, além de um dinheiro que você herdou de um parente distante… uns R$ 400.000 Mil no total. Com essa quantia é possível comprar bons imóveis na maior parte do Brasil, podendo negociar um desconto.

Mas deve-se levar em conta que uma vez que você comprou e pagou pela sua nova casa, TODA a sua quantia poupada foi embora, ou seja, você terá que começar a guardar uma nova poupança do zero. Digamos que agora você perca o emprego… lembre-se que não há mais quantia disponível para emergências e agora você pode até perder o imóvel caso não tenha como mantê-lo.

Sendo assim, comprar um imóvel à vista e “queimar” todas as suas reservas de uma vez talvez não seja a melhor opção.

No caso de você optar pelo aluguel enquanto investe os seus R$ 400 mil, é possível conseguir uma boarentabilidade com um baixo risco durante um período, enquanto acumula mais dinheiro.

Se você conseguir uma rentabilidade de 10% ao ano terá no final do período um montante de R$ 440 mil. Se você pagar um aluguel médio de R$ 1.500,00 por mês, terá gasto R$ 18 Mil em um ano. Vejamos a conta:

Rentabilidade: R$ 40 Mil

Aluguel:              R$ 18 Mil

Saldo:                   R$ 22 Mil

Você conseguiu aumentar seu patrimônio em vinte e dois mil reais, mesmo pagando aluguel, o que no médio prazo dará a você uma quantia maior de dinheiro para dar entrada em uma casa e ainda sobrar dinheiro ou ainda realizar a aquisição de uma casa melhor!

2 – E um imóvel financiado? É melhor do que um aluguel?

A resposta para essa questão é depende.

Depende de quanto dinheiro você tem disponível para pagar mensalmente as parcelas de um financiamento, lembrando que os bancos em sua maioria recomendam que você não comprometa mais de 30% de sua renda mensal com um financiamento. Se você ganha, por exemplo, R$ 4 Mil por mês você deve no máximo pagar uma parcela de R$ 1.200,00 em um financiamento.

E se o aluguel for R$ 1.200,00 e a parcela do financiamento também?

Nesse caso, como ambos são o mesmo valor, a opção de financiamento se torna mais atraente uma vez que você estará adquirindo o imóvel, além do fato que as parcelas pagas pelo sistema SAC começam altas e terminam cada vez menores, enquanto que um aluguel tende a subir com a correção da inflação.

Se você possui algum valor disponível para dar uma entrada em um imóvel, porém sem gastar todas as suas reservas de uma vez, é possível que a compra através de financiamento seja a melhor opção, já que com o passar do tempo as parcelas diminuirão e você terá maior disponibilidade para investir os valores que sobrarão, podendo constituir uma nova reserva para emergências.

Comprando imóveis para investir!

Nós brasileiros adoramos investir em imóveis! Desde nossos avós, pais e hoje até filhos pensam em comprar seu imóvel próprio como um investimento seguro. Mas afinal, investir em imóveis como fonte de renda é um bom negócio?

Quando vamos investir em algo, devemos ter em mente três pontos principais: risco, rentabilidade e liquidez, que são respectivamente o risco do investimento não retornar lucro (ou trazer prejuízo), o percentual de valorização de seu dinheiro e a facilidade de transformar o ativo (investimento) em dinheiro vivo.

Os imóveis são basicamente investimentos de risco baixo, afinal para que você tenha prejuízo ou perca o investimento deve haver uma grande crise ou então um terremoto que destrua seu imóvel, e convenhamos que isso é um pouco difícil.

Sobre a rentabilidade, imóveis tendem a se valorizar ao longo dos anos, dependendo é claro da região em que este se localiza e de possíveis melhorias que possam ocorrer na área como a construção de escolas, hospitais, linhas de trem/metrô e etc.. Além disso, em países com uma economia em ascensão os imóveis tendem a se valorizar nas grandes cidades com a maior procura para compra… na lógica econômica, quanto mais pessoas querem uma coisa maior é seu preço.

Por fim, a liquidez de um imóvel é o tendão de Aquiles deste investimento. Como a negociação da compra/venda de uma casa pode demorar meses, caso você precise do dinheiro imediatamente, talvez você tenha que dar um bom desconto para o comprador e receber bem menos do que o imóvel vale, traduzindo-se em prejuízo para você.

Nem tudo é dinheiro

Não estamos apenas falando de dinheiro! Quando se escolhe entre alugar ou comprar, devemos levar em conta fatores como:


  1. a) Pretendo morar para sempre neste bairro/cidade/país?

Aluguel é mais fácil para mudar de bairro/cidade/país uma vez que você apenas precisa cancelar o contrato (e talvez pagar uma multa). No entanto, caso você queira comprar um imóvel, ele continua sendo seu e você pode ganhar uma renda com o aluguel dele, mesmo estando em outro bairro/cidade/país.


  1. b) Minha família vai crescer ou continuar pequena?

Se eu comprar um apartamento de apenas dois quartos e no futuro tiver um casal de filhos como vou fazer? Esse tipo de questão deve estar em sua mente e deve ser levado em conta caso o casal queira ter filhos. O imóvel deve tanto atender as necessidades da família hoje como no futuro, afinal um financiamento leva em média 30 anos para ser quitado totalmente.


  1. c) Vou deixar herança?

Outra vantagem de se comprar um imóvel é que ao fim de uma vida, ele se tornará herança para seus filhos, cônjuges ou até outros parentes. Já no caso do aluguel, o imóvel não fica com a família.

Conclusão

Comprar ou alugar? Essas respostas são pessoais para cada um de nós e muitas vezes podem mudar ao longo de nossas vidas. O que temos de ter em mente é que tanto alugar como financiar pode ser favorável ou prejudicial… por isso é necessário levantar todos os pontos e colocar tudo na ponta do lápis.

Até a próxima!

Post por: <a data-cke-saved-href="\" href="\&quot;http://economiasemsegredos.com/\&quot;" style="\&quot;margin:" 0px;="" padding:="" border:="" vertical-align:="" baseline;="" font-family:="" inherit;="" color:="" rgb(237,="" 45,="" 37);="" text-decoration:="" none;="" transition:="" all="" 0.4s="" ease-in-out;\"="">Economia Sem Segredos